sábado, 20 de março de 2010

Engraçada a sua posição.
Não vejo nada de bom nisso. Se é que me entende.
Ha ha ha ha ha.
Irônica?
Eu? Como ousa dizer isso?
Jamais =T

sexta-feira, 19 de março de 2010

CORTA


Elas estavam com os textos gravados na cabeça, iam falar tudo sem pensar, como se fosse um teatro, uma novela, um filme.

Na hora, lágrimas, palavras mal ditas, mal entendidas. O texto completamente errado. Desconexo, nada como haviam ensaiado.

Havia dor, mágua, amargura, menos rancor. Não, não havia.

- CORTA! Não é assim.

Tudo resolvido (ou não).

quinta-feira, 18 de março de 2010

Não espere uma ligação


Não, não, nada pessoal, é sério. Só que, assim, me sinto melhor do jeito que ando levando. Prefiro assim, acho que as coisas andam mais, entende? Não, você não entende, não entende porque só vê aquilo que você quer ver, to errado? TO ERRADO SUA, SUA, SUA, sua...vaca? Você não entendeu que foi só aquela noite e que nada mais aconteceria? A não ser que eu me apaixonasse, o que não aconteceu ha ha ha ha. Não, não não chora, por favor, não. Olha vamos lá, vamos tomar um café, fumar um cigarro e tentar entender o que está acontecendo, depois podemos ir pra outro lugar, mais reservado, o que acha? Tudo bem então, mas não espere que eu acorde ao seu lado e uma ligação amanhã de manhã.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Foi a moça de cabelos longos e negros que o encantou. Ele trabalhava na banca de jornal do seu tio. A manhã era fria, início de inverno. Ela parou para pedir informação. ele ficou estático, apenas olhando para os movimentos que a sua boca fazia. Deixou cair uma pilha de jornais que estavam em seus braços, ouviu a risada dela. Sorriu quando se abaixou. Levantou-se e quando a procurou não achou.

terça-feira, 9 de março de 2010

não vejo nada.


E eu não vejo ninguém.

Não vejo nada.

Não quero ver.

Não tenho o que ver.

Não me admiro.

E nada é mais tão interessante.

segunda-feira, 1 de março de 2010

SSA

eu vou pra salvador
atrás do meu amor
que me deixou aqui sem calor
nessa cidade que é um horror
e sem nenhum pudor
eu já fico com pavor
e peço, por favor
mas ela diz, vai com calma flor
não tem pra quê tanto temor
Eu espero voltar com a minha caixa de morangos, a de pêssegos e os meus lindos abacaxis sem coroa. Se não voltar, não tem problema, eu sei onde fica a quitanda.