terça-feira, 9 de março de 2010

não vejo nada.


E eu não vejo ninguém.

Não vejo nada.

Não quero ver.

Não tenho o que ver.

Não me admiro.

E nada é mais tão interessante.

2 comentários:

Nanda disse...

Já experimentou abrir os olhos da alma!??!

:)

Bjo, Tha!

J.F. de Souza disse...

que tal explorar outros sentidos?

quando nada se vê, é uma boa pedida apelar para o tato. :)

------------------------

prazer em conhecer.