segunda-feira, 31 de maio de 2010

- O que é que tanto você ri?

- De tudo, da vida, dos sorrisos alheios, das minhas lágrimas, do meu ser, do meu ventre, do meu gosto, da minha vontade, da minha loucura lúcida, da minha mágoa, dos meus erros, do veneno que eu tomei querendo que outro alguém morresse, do vél branco que esconde o meu rosto, do desejo que não existe aqui, do olhar, da magia, da amizade, do prazer, do sexo.
Eu riu porque tenho medo, ela já dizia, ela me disse que tenho medo da felicidade, que encontro a felicidade, mas quero que ela se vá, quero que ela vá pra eu ir atrás e pegá-la novamente, como se fosse um jogo de esconde-esconde. é o medo do fracasso, isso ela não me disse, mas isso eu não sou tola para não entender que era o que ela queria me dizer, mas eu tento rir, o riso amarelo que não encanta e nem desencanta.

domingo, 30 de maio de 2010

do que tem

. uma película de sorriso . uma gota de lágrima . uma mulher a flor da pele . o amor inexistente . o sonho não realizado .

doce

um pote de mel.
um mel de pote.
de mel um pote.
de pote um mel.

acorda

acordaterra
acorda terra
a cor da terra

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Nada, nada, passou. Já era, você perdeu, talvez você ainda a tenha de volta. De volta? Como se nunca a teve? Impossível. Na verdade, ela quer que tudo se f#d@.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

devaneio I

está preso, preso aqui dentro de mim, não sei como tirar, não sei como abrir, me disseram que uma hora vai passar, mas e se não passar? o que será? será algo menos? será a mais? não será nada? será o tempo? o que será?
não dá pra sentir, são enganos, vidas dos outros, vidas que não tem o que fazer mais, vidas que não voltam, mas quero novas aqui, e você é novo, é tudo novo, está tudo novo, mesmo sendo algo já velho, não, não é velho, estamos equivocados, só precisamos nos permitir, só precisamos deixar o que tem pra acontecer, acontecer, simples assim, a-con-te-cer. eu sei que você tem medo, eu sei, é normal, é algo que se aprende aos poucos, eu tenho muito o que aprender ainda, você sabe, vivemos tão pouco, a vida é curta, não dá pra deixar pequenas oportunidades que viram grandes oportunidades passarem, não podemos, e essa chance é única, você sabe que é única, mas eu sei que eu posso esperar, não sei se você irá entender dessa forma e sei que você não anda se preocupando com tudo isso, na verdade, eu sei que você não vai ver tudo isso, eu sei que é passageiro, sim, vamos deixar passar. por hoje passa... e amanhã?

segunda-feira, 17 de maio de 2010

E dentro dos olhos, com cor vermelha, com amor e ódio, juntos, pra sempre, ou não.


terça-feira, 4 de maio de 2010

veracidade

veracidade
ver a cidade
vera cidade