sexta-feira, 21 de maio de 2010

devaneio I

está preso, preso aqui dentro de mim, não sei como tirar, não sei como abrir, me disseram que uma hora vai passar, mas e se não passar? o que será? será algo menos? será a mais? não será nada? será o tempo? o que será?
não dá pra sentir, são enganos, vidas dos outros, vidas que não tem o que fazer mais, vidas que não voltam, mas quero novas aqui, e você é novo, é tudo novo, está tudo novo, mesmo sendo algo já velho, não, não é velho, estamos equivocados, só precisamos nos permitir, só precisamos deixar o que tem pra acontecer, acontecer, simples assim, a-con-te-cer. eu sei que você tem medo, eu sei, é normal, é algo que se aprende aos poucos, eu tenho muito o que aprender ainda, você sabe, vivemos tão pouco, a vida é curta, não dá pra deixar pequenas oportunidades que viram grandes oportunidades passarem, não podemos, e essa chance é única, você sabe que é única, mas eu sei que eu posso esperar, não sei se você irá entender dessa forma e sei que você não anda se preocupando com tudo isso, na verdade, eu sei que você não vai ver tudo isso, eu sei que é passageiro, sim, vamos deixar passar. por hoje passa... e amanhã?

Um comentário:

Júnior de Paiva / Dish disse...

Há um desespero altamente volátil em suas palavras!
Algo surpreendentemente forte e do não querer!
O que você quer é ter a certeza de querer ter?
É algo que quer?
Me parece mais alguma situação que vivi ( ou ainda vivo )!
É estranho e muito bom!
Gostei das suas palavras!
Muito belas!
o/